Romaria da Senhora da Assedasse protectora dos pastores e do gado da montanha

Gouveia | Folgosinho

A Romaria de Nossa Senhora de Assedasse, na freguesia de Folgosinho, concelho de Gouveia, no dia 8 de Setembro, tem o ponto alto na celebração da Missa, às 12.00 horas, a que se segue a procissão, na envolvente da capela. Depois das celebrações religiosas, presididas pelo pároco de Folgosinho com a colaboração da Irmandade das Almas, tem lugar a merenda comunitária, um momento de partilha e de convívio entre os romeiros.
A Romaria da Senhora de Assedasse assinala a celebração da transumância e onde o sagrado e o profano se fundem num misto de agradecimento, devoção e festa.
Nossa Senhora da Assedasse tem um papel fundamental na espiritualidade das gentes da Serra da Estrela, considerada como a protectora dos pastores e do gado da montanha. O voto que na Páscoa é feito e a sua romaria em Setembro, são a prova viva da memória popular em relação aos lugares que povoam o imaginário de uma comunidade, durante séculos.
“Deste lugar isolado na serra (935m), sabemos que foi habitado desde os alvores da nacionalidade”, escreve a Câmara Municipal de Gouveia numa nota sobre esta Romaria. E acrescenta: “A referência mais antiga a este lugar data das inquirições ordenadas pelo monarca D. Dinis, em 1285, na descrição do julgado de Folgosinho, onde se menciona a “aldeya que chamam de Cedarça”, no seu termo. No séc. XVIII, o Frei Agostinho de Santa Maria informa os leitores que “nestas antigas ruínas se encontra ileso o Santuário e Casa da Senhora de Sedarça, título tomado da mesma povoação de que ela era a padroeira”, escrevendo que a tradição popular afirmava que a Sedarça fora edificada primeiro que Folgosinho. Os habitantes, após uma enfadonha guerra contra as formigas, que tudo destruíram e invadiram, excetuando o santuário mantendo-o incorruptível e interpretando este sinal como a confirmação da sacralidade desta ermida, foram para Folgosinho viver, mantendo as suas terras, e os direitos sobre elas, do amplo vale serrano”.
A relação entre a Serra, as suas gentes e a sua fé, continua actualmente com grupos de várias povoações da serra a pernoitarem de 7 para 8 de Setembro. Tradicionalmente, o percurso da romaria (e da procissão) iniciava-se em Folgosinho, no adro da Igreja de S. Pedro, subindo a calçada romana dos Galhardos (Imóvel de Interesse Público), iniciando a descida na Portela de Folgosinho, até ao cruzeiro da Assedace, chegando daí à ermida. É este trajecto, de cerca de 9 Km, que o Município de Gouveia, integrando a actividade na Rede Cultural Terras da Transumância, propõe a todos os interessados. Um caminho que terá início pelas 7.30 horas, com concentração junto à igreja de S. Pedro, em Folgosinho, até à Ermida da Nossa Senhora da Assedace.
Esta iniciativa, de carácter gratuito, está limitada à participação máxima de 25 pessoas. Os interessados em participar podem fazer a inscrição até ao dia 6 de Setembro.

Notícias Relacionadas