Misericórdia de Seia inaugura espaço de intervenção em pessoas com demência e cuidadores informais

“Celeiro” faz parte do “Campo dos Sentidos” da Iniciativa VAMOS

A Misericórdia de Seia vai inaugurar um espaço de intervenção em pessoas com demência, da “Iniciativa VAMOS- Sentir, Estimular e Autonomizar a Vida!”, esta tarde, 2 de Junho, pelas 17.30 horas, em Folgosa do Salvador.
Este espaço denomina-se por “Celeiro”, que faz parte do “Campo dos Sentidos” da Iniciativa VAMOS, que é o espaço onde tudo acontece e permite que o meio rural e toda a sua envolvência sensorial provoquem experiências de estimulação capazes de responder a todas as necessidades físicas e mentais da pessoa com demência.
“Com a criação do “Celeiro”, a intervenção poderá ser feita de forma adaptada, através da realização de actividades que proporcionam aos utentes e cuidadores momentos únicos de diversão, aprendizagem e de estimulação, que permitem assegurar por mais tempo as competências físicas, emocionais, de memória e de socialização das pessoas”, explica a Misericórdia de Seia, em comunicado.
A Iniciativa “VAMOS- Sentir, Estimular e Autonomizar a Vida!” é um serviço da Santa Casa da Misericórdia de Seia que cuida e intervém em pessoas com demência e capacita os seus cuidadores informais, actuando no concelho de Seia.
A criação deste serviço surgiu depois da experiência da ERPI (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas) da Misericórdia de Seia se associar ao projecto “VIDAS-Valorização e Inovação em Demências”, criado pela UMP (União das Misericórdias Portuguesas), em 2015.
Este projecto consistiu na criação de uma equipa multidisciplinar que pudesse trabalhar na identificação/sinalização de casos de demência nas ERPI’s. Para isto, os profissionais realizaram formação prática na área das demências e o edifício foi ampliado para ter uma ala própria para intervenção nestes utentes.
Com este conceito de intervenção em meio rural, foi criado o “Campo dos Sentidos” que é o espaço onde tudo acontece e permite que o meio rural e toda a sua envolvência sensorial provoquem experiências de estimulação capazes de responder a todas as necessidades físicas e mentais da pessoa com demência.
Este lugar é composto por um “Celeiro” e por vários espaços multissensoriais onde é feita a intervenção cognitiva e sensorial através de actividades de proximidade à terra.
A iniciativa envolve uma equipa multidisciplinar, composta por 8 profissionais: Psiquiatra, Neuropsicóloga, Enfermeiro, Psicomotricista, Fisioterapeuta, Terapeuta da Fala, Assistente Social e Nutricionista.

Notícias Relacionadas