José Domingos, ex-jornalista da Lusa

Faleceu

José Domingos, ex-jornalista da ANOP e da Lusa na Guarda, morreu de doença, aos 66 anos, na madrugada de 30 de Agosto, no Hospital de São Teotónio, em Viseu.
O corpo esteve em câmara ardente na Casa Mortuária da Misericórdia da Guarda tendo seguido para o crematório de Mangualde no dia 31 de Agosto. As cinzas foram levadas para Longroiva, concelho de Mêda, onde foi criado em casa dos bisavôs paternos.
José Domingos ingressou na ANOP em 1978, adstrito à Delegação de Coimbra, tendo trabalhado a partir da Guarda cerca de 28 anos no conjunto das duas agências noticiosas portuguesas. Quando saiu da Lusa, em 2006, era um dos mais antigos trabalhadores da empresa.
Em 2015, enquanto investigador empenhado na preservação da herança cultural dos judeus sefarditas, na Beira Interior, José Domingos, que usava o nome judaico de José Levy Domingos, foi agraciado com a “medalha de honra” do Conselho das Comunidades Sefarditas de Jerusalém, um galardão atribuído pela primeira vez a um cidadão português. A organização israelita justificou a distinção com o trabalho “que durante toda a vida José Levy Domingos” desenvolveu “em prol da preservação da herança judaica em Portugal, a aproximação social e cultural entre Portugal e Israel e o apoio aos descendentes de cristãos-novos perseguidos pela Inquisição e seu retorno ao seio do povo judeu”.
José Domingos fundou, na Guarda, a Associação de Amizade Portugal-Israel, foi co-fundador do Museu Judaico de Belmonte onde coordenou o Gabinete Judaico, e impulsionou a criação do Centro de Interpretação da Cultura Judaica Isaac Cardoso, em Trancoso.

Notícias Relacionadas