Cardeal Tolentino Mendonça venceu Prémio Pessoa 2023

Iniciativa do semanário Expresso e da Caixa Geral de Depósitos

O cardeal D. José Tolentino Mendonça venceu o Prémio Pessoa 2023, anunciou o júri em conferência de imprensa no Palácio de Seteais, em Sintra, no dia 14 de Dezembro.
Esta é uma iniciativa do semanário Expresso e da Caixa Geral de Depósitos, no valor de 60 mil euros, que “visa reconhecer a actividade de pessoas portuguesas com papel significativo na vida cultural e científica do país”.
O júri foi composto por Ana Pinho, António Barreto, Clara Ferreira Alves, Diogo Lucena, Emílio Rui Vilar, José Luís Porfírio, Maria Manuel Mota, Pedro Norton, Rui Magalhães Baião, Rui Vieira Nery e Viriato Soromenho-Marques, com Francisco Pinto Balsemão a presidir e Paulo Macedo como vice-presidente.
Numa nota publicada na página da internet da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa felicitou o cardeal Tolentino Mendonça pela distinção, reconhecendo a “unidade” e a “diversidade” do “padre, teólogo, poeta, cronista, ensaísta, académico”.
“José Tolentino Mendonça tem-se afirmado como figura central na cultura portuguesa contemporânea, dando continuidade, por um lado, à presença do cristianismo na sociedade, cultivando, por outro, o diálogo com o mundo laico e os valores humanistas, e resgatando, enfim, ideias de empatia e sabedoria em tudo opostas à polarização, ao imediatismo e à estridência”, escreveu o presidente da República.
D. José Tolentino Mendonça nasceu em Machico (Diocese do Funchal) em 1965 e foi ordenado padre em 1990 e bispo a 28 de Julho de 2018; é doutorado em Teologia Bíblica, tendo desempenhado, entre outras funções, os cargos de reitor do Colégio Pontifício Português, em Roma, de director da Faculdade de Teologia da UCP e director do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.
A 26 de Junho de 2018, o Papa nomeou D. José Tolentino Mendonça como arquivista do Arquivo Secreto do Vaticano e bibliotecário da Biblioteca Apostólica, elevando-o à dignidade de arcebispo; o até então vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa orientou nesse ano o retiro de Quaresma do Papa Francisco e seus mais directos colaboradores.
D. José Tolentino Mendonça foi criado cardeal pelo Papa Francisco, a 5 de Outubro de 2019.
Em 2015, Tolentino Mendonça foi condecorado com o grau de Comendador da Ordem de Sant’ lago da Espada por Aníbal Cavaco Silva, presidente da República.
Em Dezembro de 2019, tornou-se a sétima personalidade a receber a Medalha de Mérito da Região Autónoma da Madeira, numa cerimónia que decorreu na Assembleia Regional.
Em Junho de 2020, venceu o prémio Europeu Helena Vaz da Silva, que promove a divulgação do património cultural, da responsabilidade do Centro Nacional de Cultural, em parceria com a ‘Europa Nostra’.
Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República, escolheu-o como presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas 2020.
A editora Quetzal anunciou, em comunicado, que D. José Tolentino Mendonça vai entregar a totalidade do Prémio Pessoa, no valor de 60 mil euros, a uma instituição de solidariedade.

Notícias Relacionadas