Caminhada pela Vida entre a Alameda de Santo André e a Praça Velha

Guarda

A Caminhada pela Vida’22, na Guarda, programada para este sábado, 22 de Outubro, vai ligar a Alameda de Santo André à Praça Velha. A iniciativa tem início às 15.00 horas, na Alameda de Santo André e passa pela Rua Batalha Reis, Rua Alves Roçadas, Rua do Comércio e termina na Praça Luís de Camões (Praça Velha).
Esta iniciativa também vai decorrer, em simultâneo, em Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Funchal, Lisboa, Porto e Santarém, sendo coordenada pela Federação Portuguesa pela Vida. Trata-se de uma manifestação de apoio à vida desde a concepção à morte natural.
As Caminhadas pela Vida, sob esta denominação, surgiram em 1998, por ocasião do primeiro referendo do aborto, e a segunda, aquando do segundo referendo do aborto, em Janeiro de 2007. Em 2010 (Fevereiro) houve uma caminhada/manifestação (pelo referendo ao casamento entre pessoas do mesmo sexo) que, de alguma forma, foi um “extra” nesta série.
Em 2012 a Federação Portuguesa pela Vida tomou a decisão de realizar anualmente uma Caminhada pela Vida e desde então tiveram lugar as seguintes edições: 2012, 2013, 2014, 2016, 2017, 2018, 2019 e 2021. Em 2015 a mesma não se realizou por coincidir com período eleitoral e em 2020 por razão da pandemia.
Muitas outras houve ao longo dos anos, por ocasião de diversos debates parlamentares, mas sem esta característica de deslocação entre um ponto e outro, as concentrações tiveram sempre lugar em São Bento, em frente ao parlamento.
Outra mudança ao longo do tempo foi a expansão geográfica das Caminhadas. Com esta denominação tiveram apenas lugar em Lisboa entre 1998 e 2016. Em 2017 juntaram-se Aveiro e Porto. E em 2018 Braga e Viseu. Em 2021 a essas 5 cidades, acrescentam-se outras 4 (Coimbra, Évora, Guarda e Santarém). Entre 1998 e 2013 a coordenação-geral das Caminhadas foi de Sofia da Costa Guedes e desde 2014, de José Maria Seabra Duque.
As Caminhadas foram sempre de uma manifestação publica vibrante, congregando pessoas e organizações de distintas proveniências, numa pluralidade de expressões políticas e plásticas, fruto e origem de mobilizações populares expressivas, em que sempre foi afirmado sobre todas as circunstâncias o primado da Vida e da Dignidade humanas. A Caminhada pela Vida é sempre o ponto de chegada do ano que a antecedeu e ponto de partida para o ano que se abre diante dela.

Notícias Relacionadas