Multinacional canadiana quer atrair investimento para as Beiras e Serra da Estrela

Iniciativa decorreu em Seia

A multinacional canadiana Empowered Startups apresentou, no dia 28 de Setembro, em Seia, o trabalho que tem desenvolvido em Portugal, de atracção de investimento directo estrangeiro, de empreendedores e de profissionais altamente qualificados.
A apresentação teve lugar na sala de sessões do Município de Seia e contou com a participação das autarquias da Guarda, Covilhã e Fundão, e do Instituto Politécnico da Guarda e da Universidade da Beira Interior, estabelecimentos de ensino com quem a empresa já tem parcerias.
O presidente da Câmara Municipal de Seia, Luciano Ribeiro, destacou na ocasião o valor das instituições de ensino superior e as mais valias que a parceria com a Empowered pode trazer para a região. Além da capacitação que pode advir desta cooperação, o objectivo é que as empresas de base tecnológica aumentem e que se possa criar um ecossistema de inovação atraindo pessoas de todo o mundo.
A Empowered Startups, com escritório em Évora, tem atraído investimento directo estrangeiro para universidades e institutos politécnicos no interior de Portugal. Agora, a empresa quer alargar o seu trabalho a territórios das Beiras e Serra da Estrela, a quem reconhece enorme potencial, destacou na altura Chris Lennon, Presidente da Empowered Startups.
A multinacional tem trazido para o país profissionais estrangeiros altamente qualificados, com experiência no empreendedorismo e capacidade para investir e liderar negócios. Estes empreendedores e empresários financiam directamente projectos de investigação científica e, com os resultados dessa investigação, criam novos produtos, serviços e soluções inovadoras. Com este trabalho, a Empowered Startups abre portas à criação de novas empresas exportadoras, criadoras de emprego qualificado no interior do País.
Em Portugal desde 2019, a Empowered Startups já fez parcerias com 12 instituições de ensino superior em diferentes distritos. Os empreendedores já recrutados para Portugal trabalham sobretudo no Alentejo e no Algarve, dedicados a áreas como a inteligência artificial, o machine-learning, a cibersegurança ou a nutrição.
Em Fevereiro, a empresa entregou ao Governo uma Carta de Compromisso com o plano de recrutar 150 empreendedores e de atrair 10 milhões de euros de investimento directo estrangeiro até 2025. Focada no interior do País, com o objectivo de fortalecer a ligação entre a ciência, a indústria e os tecidos empresariais locais, a multinacional acredita que pode dar um contributo importante para o futuro sustentável de Portugal.

Notícias Relacionadas