Governo aprova projectos para residência de estudantes

Seia

O Governo aprovou os projectos para a adaptação de antigas instalações fabris em Seia em residência de estudantes, com 100 camas. Os projectos foram aprovados em Conselho de Ministros.
O autarca de Seia disse que é “uma ambição antiga” transformar a antiga cantina da fábrica FISEL numa residência de estudantes, com 100 camas. Esta medida vem dar resposta aos estudantes deslocados da Escola Superior de Turismo e Hotelaria, do Instituto Politécnico da Guarda.
O espaço em causa está ao abandono desde que a Segurança Social ficou com o imóvel em 1998 e a intenção era reconverter o espaço em residência de estudantes.
Luciano Ribeiro explicou que, por acção do município, foi possível que a ESTAMO, empresa pública que gere o património imobiliário do Estado, apresentasse uma candidatura ao Plano de Recuperação e Resiliência.
A Câmara Municipal pretende que, “perante esta decisão do Governo, a Parque Escolar possa lançar o concurso para a empreitada e se avance com a obra, para que haja 100 camas com condições óptimas, das melhores na região”.
A adaptação do espaço em residência de estudantes implica um investimento de cerca de quatro milhões de euros.
O alojamento dos estudantes da Escola Superior de Turismo e Hotelaria de Seia é assegurado com o apoio da Câmara Municipal.
Actualmente, com a colaboração com o IPG, a autarquia comparticipa o pagamento da renda de alojamento de 30 estudantes numa unidade residencial e 50 camas num piso da Casa de São José, do Centro Paroquial de Seia.

Notícias Relacionadas