‘Muralhas com História’ evoca período da fundação medieval de Sortelha

Sabugal | Sortelha

O evento ‘Muralhas com História’ volta a dar vida à Aldeia Histórica de Sortelha, no concelho do Sabugal, de 16 a 18 de Setembro. A décima edição desta iniciativa pretende evocar o período histórico que coincide com a fundação medieval de Sortelha, com principal foco no Reinado de D. Sancho II que, em 1228, lhe outorga foral (fundação da vila e construção da muralha).
Em finais do séc. XII, o Rei Afonso IX de Leão desanexa uma extensa área do termo de Ciudad Rodrigo e funda um novo concelho com sede no Sabugal.
Do lado português, a coroa e os municípios da Guarda e Covilhã, trataram também de alargar os territórios para sul, retomando terras aos mouros, repovoando terras mais ermas e ocupando territórios de posse indefinida. D. Sancho I (reinado 1185 – 1211) fomenta o povoamento do novo lugar de Sortelha (retirado do termo da Covilhã). Mais tarde, D. Sancho II, seu neto, estando em Vila do Touro, outorga-lhe carta de foral (1228-1229). Sortelha passa a ser o concelho português fronteiriço ao Sabugal Leonês (integrando a linha de defesa da fronteira portuguesa, constituindo um posto avançado de controlo de eventuais investidas leonesas e castelhanas vindas de leste).
A escolha do local deveu-se, fundamentalmente, a razões estratégicas para marcar presença militar num local de potencial conflito e que permitisse garantir as condições mínimas de defesa das populações dispersas. Com a criação de Sortelha ficou concluída e estabilizada a linha de força fronteiriça, nesta zona, durante as décadas seguintes. Até esse momento o penhasco de Sortelha não era habitado, daí o monarca ter de obrigar as populações residentes nas proximidades a transferirem-se para este local elevado e afastado dos principais espaços de actividade económica, o que levou a coroa a sentir enormes dificuldades em cativar gente.
O foral de D. Sancho II era bastante extenso e pormenorizado e pretendia fomentar a vida económica, dando várias regalias à população e estimulando a sua vinda para Sortelha – como por exemplo o privilégio dos cavaleiros-vilãos deste concelho serem equiparados a ricos-homens e infanções concedendo-lhes o grau de nobreza, numa altura em que era necessária alguma coesão e eficácia no povoamento e fortificação da raia.
A viagem ao quotidiano medieval será complementada com recriação histórica, mercado medieval, acampamento militar, ofícios e vivências, cetraria e animais da quinta, ritmos medievais, artes circenses, torneios de armas a pé e a cavalo, jogos medievais, animação contínua ‘pera cá e pera lá’ (acrobatas, malabaristas, músicos, personagens históricas e do imaginário medieval deambulam pelo povoado) e animação infantil (jogos medievais, oficinas e acampamento infantil).

Notícias Relacionadas