Simpósio Internacional de Arte Contemporânea junta artistas nacionais e internacionais

Guarda – De 9 a 19 de Novembro em vários espaços da cidade

A sétima edição do SIAC – Simpósio Internacional de Arte Contemporânea – Cidade da Guarda, que decorre de 9 a 19 de Novembro, vai reunir vários artistas nacionais e internacionais. A iniciativa integra exposições, produção de arte ao vivo e formação artística, bem como espectáculos e concertos.
A edição deste ano, que conta com a participação de 13 artistas, dos quais cinco são estrangeiros e quatro têm raízes na Guarda, acontece em espaços como o Museu, a Torre de Menagem, a sede da Antiga Escola Comercial e Associação Comercial, Capela do Solar das Póvoas entre outros.
Este evento cultural abrange várias linguagens artísticas, nomeadamente pintura, desenho, gravura, escultura, instalação e performance.
Na apresentação, que decorreu no dia 3 de Novembro, na Torre de menagem, o presidente da Câmara Municipal, Sérgio Costa, referiu que em 2023, “pretendeu-se aproximar o SIAC às Comemorações do Centenário do Nascimento de Eduardo Lourenço (1923-2020), que decorrem até Maio de 2024”.
Na edição deste ano, a exposição principal do Simpósio, com o título “Todas as Montanhas”, será da autoria da artista plástica Cristina Ataíde. Destaque ainda para a exposição que evoca a vida e a obra da pintora guardense Evelina Coelho (1945-2013). Os artistas plásticos nacionais e internacionais, alguns deles com raízes na nossa região, foram desafiados a criar obras com a Guarda e Eduardo Lourenço por inspiração.
O SIAC 7 aposta na relação estreita e no acesso directo do público aos artistas e à criação das suas obras e, por isso, durante o simpósio, escultores, pintores e outros criadores vão trabalhar ao vivo num verdadeiro ambiente de fruição cultural, em Residências Artísticas, no Pátio do Museu e noutros espaços museológicos. No âmbito da pintura participam Lino Damião (Angola), Jose Antonio Del Castillo Martin (Espanha), Luís Herberto (Portugal), Jos van den Hoogen (Holanda). No âmbito da escultura participam Ricardo Gigante (Portugal); Daniel Gamelas (Portugal). No âmbito da gravura participam Sonia Cabello García (Espanha) e Agostinho da Silva (Portugal). Na cerâmica participa Ana Marques Loureiro (Portugal). Na instalação participam Sérgio Lemos com Pequena mitologia Venusiana e Catarina Flor com Altiva Solidão ambos de Portugal. E na arte Urbana, o guardense Desy CXXIII apresentará o mural “Vergílio, Eduardo e Miguel: lembrança literária da Guarda”.
Thierry Santos, Técnico superior no Museu da Guarda, referiu que a mudança do SIAC do final do mês de Maio, princípio de Junho, para o mês de Novembro, tem a ver com a “captação do público jovem”. Lembrou que a edição deste ano, apesar de ter artistas nacionais de internacionais, “procura dar voz e espaço a criadores com raízes na Guarda”.
O evento termina com a inauguração da exposição “O Labirinto da Saudade” com as obras artísticas produzidas durante o SIAC7.
A iniciativa também será marcada por espectáculos musicais com destaque para o Concerto pela Orquestra Clássica do Centro, na Catedral da Guarda, no Sábado, 18 de Novembro, às 18.00 horas.

Notícias Relacionadas