Família Blasiana recorda vida e obra do Padre Joaquim Alves Brás

Guarda

A Família Blasiana, colaboradores e amigos estão na Guarda, este domingo, 19 de Março, para revisitar as “Fontes” do Sacerdócio e das Obras do Padre Alves Brás. Uma iniciativa que se inscreve na caminhada trienal com vista à celebração dos 100 anos de Ordenação Sacerdotal do Pe. Joaquim Alves Brás e dos 25 anos de reconhecimento de Direito Pontifício do Instituo Secular das Cooperadoras da Família.
A Família Blasiana, seus colaboradores e amigos, visitam a Guarda, para ‘rememorar’ a “intuição primeira” do Carisma que Deus confiou ao Padre Joaquim Alves Brás, fundador da Obra de Santa Zita, Instituto Secular das Cooperadoras da Família, Centros de Cooperação Familiar e Movimento por um Lar Cristão. Também fundou o “Jornal da Família”.
As actividades terminam com a celebração Eucarística no Seminário, às 15.30 horas, presidida por D. Manuel Felício, Bispo da Diocese da Guarda.
O Padre Joaquim Alves Brás era natural de Casegas, concelho Covilhã, mas viveu grande parte da sua vida na cidade da Guarda. Morreu no dia 13 de Março de 1966, vítima de um acidente de viação, e em odor de santidade.
Em 15 de Março de 2008, em plena celebração do 75º aniversário da fundação do Instituto Secular das Cooperadoras da Família, o Papa Bento XVI mandou publicar o Decreto de reconhecimento da heroicidade das virtudes do Servo de Deus, Joaquim Alves Brás.

Notícias Relacionadas