António Monteirinho quer associação ou liga para defender o Parque Polis

Guarda

Incentivar a criação de uma associação ou liga para defender Parque Polis foi a proposta apresentada por António Monteirinho, vereador do PS na Câmara Municipal da Guarda, no período antes da ordem do dia, da última reunião do executivo, que teve lugar no dia 21 de Setembro.
Depois de criticar as intervenções da autarquia no Parque Polis, António Monteirinho, considerou que é necessário “impedir os atentados” no Parque Urbano do Rio Diz.
O vereador socialista, que substituiu a vereadora Adelaide Campos, disse que “quando o partido voltar a ser governo na cidade, irá fomentar a reversão de todas as obras que não digam respeito ao objecto original do Parque”. Vincou que “o PS fomentará o avanço da segunda fase do Parque Polis e retirará tudo o que foi posto a mais”. Lembrou que “desde 2015, o Parque Polis tem sofrido autênticos atentados”.
Durante a intervenção foi bastante crítico em relação à criação de um Parque canino no parque Urbano do Rio Diz. Considerou que “o Parque Polis não devia ter sido retalhado como foi para a construção deste equipamento”. E acrescentou: “Não devia ter sido feito naquele parque. Naquele parque é mais bem tratado um animal doméstico do que uma criança. É preciso ser dito, com esta frieza. Porque têm acesso à água e têm os equipamentos todos novos. As crianças praticamente não conseguem brincar naquilo que é o parque infantil”.
Em relação à criação da associação ou liga para defender o Parque Polis, António Monteirinho pretende que “a população seja reivindicativa em relação a esta degradação”, admitindo também a possibilidade do movimento se alargar a outras estruturas da cidade.
“Parece que em dez anos desapareceu tudo”, disse o presidente da Câmara que aproveitou o momento para enaltecer quem fez o Parque Polis e “a quem, ao longo destes anos tem feito algumas intervenções para melhorar a afluência de pessoas”.
Sérgio Costa lembrou que “o Parque é um desafio”, admitindo que “os equipamentos estão degradados”, considerando que “a reabilitação e substituição será superior a meio milhão de euros”. Referiu ainda que a Câmara está a recuperar quatro parques da cidade, num investimento de 350 mil euros, acrescentado que “há outros a precisar de manutenção”.
Sérgio Costa considerou que, na globalidade, as intervenções nos espaços infantis da cidade devem rondar um milhão de euros. “É absolutamente necessário fazer as intervenções, mas é preciso fazer contas à vida. Não podemos fazer tudo ao mesmo tempo”, explicou.
Em relação ao parque canino, referiu que “está instalado numa zona em que não compromete a utilização do Parque”. E acrescentou: “O Parque Canino está a ser um sucesso”.

Notícias Relacionadas