Gouveia tem unidade de produção de ovos em modo biológico

Com capacidade para produzir 960 mil ovos por ano

Uma unidade de produção de ovos em modo biológico, com capacidade para produzir cerca de 960 mil ovos por ano, foi inaugurada, no sábado, dia 5 de Julho, no concelho de Gouveia. A unidade surge no seguimento da estratégia empresarial da Quinta da Caramuja, Lda., que dispõe de uma unidade de turismo em Espaço Rural, produz bovinos de raça Marinhôa e olival, em modo de produção biológico. “Todos os nossos investimentos e actividades privilegiam o respeito pela natureza e biodiversidade”, disse Paulo Mota, gerente daquela empresa do concelho de Gouveia, que também é o secretário-geral da ANAPO – Associação Nacional dos Avicultores Produtores de Ovos.
A nova unidade de produção de ovos ocupa o primeiro pavilhão, de um total de três que a empresa pretende construir, com uma capacidade máxima de alojamento de 3 mil galinhas poedeiras: “o número máximo permitido, por pavilhão, segundo as regras do modo de produção biológico”.
Com o pavilhão edificado, que representa um investimento de 130 mil euros e teve a comparticipação do ProDer (Programa de Desenvolvimento Rural), o empresário Paulo Mota prevê produzir “aproximadamente 960 mil ovos/ano” e facturar 120 mil euros anualmente. Os ovos são vendidos a um cliente nacional que faz a classificação e embalamento e os coloca no mercado, estando, neste momento, a exportar parte da produção para o mercado francês.
Como a unidade de produção de ovos em modo biológico está totalmente automatizada, a empresa apenas necessita de um colaborador. O gerente da Quinta da Caramuja destaca a importância do projecto para a região, pelo facto de pretender “alavancar a produção de cereais em agricultura biológica” no concelho de Gouveia, visto necessitar de 150 mil quilogramas de cereais por ano para alimentar as galinhas, que estão a ser importados de outras regiões do país.

Notícias Relacionadas