Obras de requalificação no Posto de Turismo em Barca d’Alva a pensar nos visitantes

Figueira de Castelo Rodrigo

O Município de Figueira de Castelo Rodrigo está a realizar obras de requalificação do Posto de Turismo de Barca D’Alva, com o objectivo de fazer daquele lugar “Porta de Entrada do Parque Natural do Douro Internacional”.
A obra foi adjudicada pelo montante global de 119 803,62 euros, financiada a 100% pelo Fundo Ambiental-Melhoria das condições de visitação em áreas protegidas de âmbito nacional em cogestão “Entre o Douro e o Águeda”.
A autarquia presidida por Carlos Condesso refere que o Posto de Turismo de Barca d’Alva “será o ponto de partida para os visitantes conhecerem o território, procurarem informação, solicitarem serviços e adquirirem produtos tradicionais”.
Com a intervenção em curso, a Câmara Municipal pretende transformar o Posto de Turismo num espaço mais dinâmico, interactivo, acolhedor e com melhores acessibilidades para pessoas com mobilidade reduzida.
As obras de reabilitação vão incidir no 1º andar do edifício, onde vão ser substituídas as portas e janelas, bem como a uniformização do pavimento da entrada com o restante piso, a adaptação de instalações sanitárias para pessoas com mobilidade reduzida e a instalação de um espaço, com as condições básicas, para apoio a caminheiros e ciclistas. “Uma intervenção que vai contribuir para uma melhoria da eficiência energética do edifício e das condições oferecidas aos visitantes”, explica a autarquia em comunicado.
Está também prevista a aquisição de mobiliário adequado às novas funcionalidades e a concepção e implementação de plataformas multimédias interactivas.
A área de acolhimento vai ter três zonas distintas: Área de recepção, onde é feito o acolhimento ao visitante; Área de informação, onde serão colocados suportes para folhetos informativos, painéis interactivos digitais, um espaço para visionamento de vídeos/imagens, com informação relativa ao território e ao Parque Natural do Douro Internacional; Área de exposição de produtos regionais, local para os artesãos e outros agentes económicos do concelho exporem os seus produtos.
A empreitada contempla ainda uma intervenção no Passeio Ribeirinho, com o corte e remoção do material vegetal arbóreo e arbustivo, e a reestruturação das escadas em madeira, na zona da transição entre o parque de estacionamento e o passeio ribeirinho, nas imediações da ponte ferroviária internacional, por forma a garantir condições de segurança a quem por ali circula.

Notícias Relacionadas