Exposição “A angústia da libertação expressa na Arte”

Vilar Formoso

O espaço Vilar Formoso Fronteira da Paz- Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes tem patente ao público a exposição “A angústia da libertação expressa na Arte”, cedida pela Associação Memória e Ensino do Holocausto – Memoshoá.
Esta exposição, que pode ser visitada até 28 de Janeiro, é baseada na colecção do Museu Arte do Yad Vashem apresenta trabalhos realizados entre 1945 e 1947. A mostra tenta explicar como sobreviventes reagiram à libertação através da arte. Para a maioria desses artistas sobreviventes, a possibilidade de pintar significava voltar a ser livre e independente. O acto de pintar representa um processo de renovação psicológica a partir do qual eles poderiam sintetizar o trauma.
Todos os cartazes contêm um texto explicativo sobre a obra reproduzida e uma curta biografia do seu autor.

Notícias Relacionadas