Festival do Contrabando nas traseiras dos edifícios das Alfandegas de Vilar Formoso e Fuentes de Oñoro

Almeida | Vilar Formoso

O “I Festival do Contrabando” vai acontecer, a 21 e 22 Julho de 2023, em Vilar Formoso e Fuentes de Oñoro, na parte traseiras dos dois edifícios das Alfândegas.
A iniciativa é organizada em colaboração entre a Câmara Municipal de Almeida, a Junta de Freguesia de Vilar Formoso, o Ayuntamiento de Fuentes de Oñoro, a Raya Centro Ibérica – Associação Internacional de Empresários, e a Territórios do Côa – Associação de Desenvolvimento Regional.
A iniciativa foi apresentada em Vilar Formoso no CEDET – Centro de Desenvolvimento Transfronteiriço, no edifício da Alfandega, no dia 29 de Junho.
O Presidente da Câmara Municipal de Almeida, António Machado, disse que o certame será o primeiro grande evento transfronteiriço na fronteira e poderá, em futuras edições, ser integrado nas actividades promovidas pela Eurocidade Porta da Europa. O autarca adiantou que “a Câmara de Almeida já promoveu várias actividades ligadas à temática do Contrabando, nomeadamente em Almeida, Vale da Mula e Nave de Haver”.
A “I Feira do Contrabando” vai ter exposição e venda de produtos locais, espaços gastronómicos, encenação e teatro, projecção de documentários, concertos, tertúlias, actividades infantis, bem como a homenagem a antigos contrabandistas.
A Alcaldesa de Fuentes de Oñoro, Laura Vicente Torréns, falou da programação adiantando que o grupo de Sevilhanas Taconeos da Raia estará presente na Sexta-feira dia 21 de Julho e o grupo 3 Loucos e 1 São (Que Não Veio) no Sábado dia 22 de Julho.
André Silva, Presidente da Junta de Freguesia de Vilar Formoso, destacou a importância do trabalho em conjunto, e considerou este evento muito importante para os mais novos saberem mais sobre este passado ligado ao Contrabando que foi um dos principais meios de sustento de muitas famílias de ambos lados da fronteira.
Dulcineia Catarina Moura, coordenadora da Territórios do Côa, disse que “todo o repositório de memórias deve manter-se vivo, porque faz parte da história do nosso território”. Lembrou que apesar do Contrabando ter sido uma actividade ilícita, todos os familiares de antigos contrabandistas devem sentir-se orgulhos, deste espírito de aventura e de luta.
Ana Fantasia, Presidente da Associação Internacional de Empresários Raya Centro Ibérica, destacou o trabalho conjunto na fronteira, entre Vilar Formoso e Fuentes de Oñoro. Esta associação junta os empresários de ambos lados da fronteira.

Notícias Relacionadas