Tempo de calor

Estamos no mês de julho bem caracterizado pelas temperaturas elevadas que pela nossa região se fazem sentir.

Temos que entender que se este mês não for quente, algo está a fugir à racionalidade climática a que nos fomos habituando ao longo dos tempos. Estamos bem perto do São Tiago que já faz pintar o bago, logo por aí vemos a importância que o calor tem no desenvolvimento de diversos géneros da produção agrícola com vista a uma boa época de colheitas. Para isso todos esperamos para que não haja contratempos que resultem em prejuízo de uma boa safra agrícola.
Fala-se aqui do mundo rural, aquele onde as temperaturas altas mais prejudicam aqueles que dali querem tirar o seu proveito. Por vezes há necessidade de se alterarem as horas de trabalho antecipando os horários para que se possa repousar durante a maior incidência soalheira. Tudo isto se torna mais prático e produtivo pois quanto menos calor, nesta época claro, mais suave e rentável é o trabalho. Por outro lado também não é tão perigoso no que concerne a ignições acidentais, provenientes de vários equipamentos de trabalho, de que muitas vezes resultam incêndios rurais de grandes dimensões, que além de causarem alarme nas populações próximas, envolvem grandes dispêndios nos meios materiais e humanos utilizados no combate. Por este motivo os graus de alerta nos riscos de incêndio neste período são sempre dos mais elevados.
No entanto temos que entender que o mês de julho, não tem só calor, labor e suor, para muitos já se torna um período de lazer e de prazer, tendo atenção que já é um mês de férias para muitos e que os leva a procurar espaços mais temperados para a fuga às temperaturas altas. Aqui pela redondeza vão-se povoando as praias fluviais que existem a longo das várias linhas de água que daqui saem, outros procuram os banhos em água salgada, onde já não é muito difícil de chegar devido às excelentes vias de comunicação de que temos vindo a ser servidos e que nos dão a hipótese de ir e voltar no mesmo dia.
Outros que estão mais atacados por mazelas preferem as termas para ir a banhos, pois aí existe um tratamento mais personalizado, mais sossego e até a diversão é mais variada e mais calma. Aqui pelas nossas bandas existem várias estâncias propícias a vários tratamentos e com qualidade suficientemente reconhecida
Também temos a sorte de contar com a Serra da Estrela no seio da nossa região, cujos ares nos refrescam e nos dão o bronze que tantas vezes procuramos por zonas mais distantes. Estou a falar de um espaço de natureza pura e onde os equipamentos, quer para o repouso quer para o entretinimento não faltam. Só que muitas das vezes somos varridos pelas ideias mais erradas, pois convencemo-nos de que o que está longe é que é bom, mas o facto é que a distância não melhora qualquer estrutura.
Ainda nas questões de lazer aparecem pelas mais diversas localidades eventos que nos causam alegria e adrenalina, muitas vezes recuando no tempo com as mostras que nos vão lembrando, pois há realidades que caíram em desuso e que por esse caso se afastaram um pouco da nossa memória. Aqui o calor dá um forte contributo, pois para o afastar vai-se fazendo uso de bebidas frescas que acabam por dar alento à alegria.
São planos dos tempos mais recentes, pois agora a diversão entende-se que melhora a nossa qualidade de vida e nos ajuda a prolongar a velhice. Estamos aqui a contrariar tempos mais recuados em que se aconselhava mais o sossego e o descanso.
Ainda bem que se vai melhorando a fazer uso do que é salutar, muito embora tenham de se acautelar os abusos que nos causam danos e nos tiram anos.
Vou ficar por aqui a saborear as delícias que este verão nos traz, pois daqui por meio ano já a temática mudará de figura.
Para todos vós, um bom verão e até à próxima oportunidade.
Haja saúde

Notícias Relacionadas