Na boa onda da comunicação

“Geração 2023, todos ligados: e a Igreja?” é o tema das Jornadas Nacionais de Comunicação Social que acontecem em Fátima nos dias 21 e 22 de Setembro.

As jornadas começam esta tarde, com uma conferência do secretário do Dicastério para a Comunicação (Santa Sé), Mosenhor Lucio Ruiz, sobre o tema “Geração 2023: Escutar para comunicar” e terminam esta sexta-feira, com a apresentação do tema “Todos ligados: Jovens em comunicação com e nas instituições”, por Diogo Belford. O programa também inclui dois painéis para projectar a comunicação a partir da apresentação e do debate com jovens.
Com os olhos postos no grande acontecimento que foi e continua a ser a Jornada Mundial da Juventude, do último verão em Lisboa, é importante fazer balanços e projectar o futuro. Se o número físico de presenças, nos diversos lugares, impressionou pela grandeza, é preciso ter em conta que foram muitos mais os que seguiram o programa do evento através dos diversos meios de comunicação. A mobilização deste acontecimento foi impressionante não só presencialmente mas também à distância. A comunicação envolvente e abrangente da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 fez surgir um conjunto de novas realidades, interrogações e respostas.
O desafio passa agora pelo aproveitamento da boa onda criada pela Jornada Mundial da Juventude para manter a comunicação eclesial viva e actuante, principalmente junto das camadas mais jovens.
O tema das Jornadas Nacionais da Comunicação Social “Geração 2023, todos ligados: e a Igreja?” é um convite a revisitar a boa prestação da comunicação durante a Jornada Mundial da Juventude, bem como um incentivo para continuar a apostar nas novas ferramentas como forma e meio de evangelização.
Há oportunidades na vida das pessoas e das instituições que só acontecem uma vez e, na arte de comunicar, é preciso estar atento aos sinais dos tempos, para não se correr o risco de ficar para trás, à espera do comboio que já passou.

Notícias Relacionadas