Dia Nacional dos Centros Históricos

O Dia Nacional dos Centros Históricos Portugueses foi formalmente criado em 28 de Março de 1993, e encontrou grande acolhimento na maior parte das autarquias com centro histórico.

A data escolhida está ligada a Alexandre Herculano, uma das figuras da cultura portuguesa que melhor defendeu o património nacional
Nascido na cidade de Lisboa, em 28 de Março de 1810, este historiador e político foi um acérrimo defensor do nosso legado histórico-cultural. Ao instituir o “Dia Nacional dos Centros Históricos Portugueses”, na data do aniversário natalício de Alexandre Herculano, o Governo e a Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico quiseram homenagear, de forma “perene”, o espírito e a obra do “escritor de bronze que dignificou a língua, do historiador que renovou os métodos para a averiguação do passado e do homem de carácter que modelou um tipo de cidadania que muitos tomam ainda como espelho”.
Ao mesmo tempo também quiseram criar uma nova oportunidade para a promoção das acções encetadas pelos municípios no que toca à salvaguarda dos seus centros históricos.
Pela grande riqueza que alberga no seu núcleo central, a cidade da Guarda integra a Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico. Este estatuto deve ser considerado uma honra mas acima de tudo uma responsabilidade. Não basta ter um magnífico Centro Histórico é necessário cuidar da sua preservação, manutenção e promoção. O grande desafio passa por dar vida a ruas e ruelas que noutros tempos se enchiam de gente e de actividades.
O Centro Histórico da Guarda há muito que clama por uma intervenção que lhe restitua a dignidade que merece.
Cabe à autarquia dar o exemplo na recuperação de alguns imóveis que tem vindo a adquirir ao longo dos últimos anos para que os particulares lhe sigam as pisadas.

Notícias Relacionadas