Eis o novo Nissan X-Trail, um SUV de 7 lugares agora eletrificado!

Para a Nissan, o sucesso do X-Trail esteve ancorado ao estilo diferenciado que exala robustez e um músculo que sublinha a sua pertença ao mundo dos SUV. Por essa razão, a nova geração do X-Trail é versátil e destaca elementos que lhe permitem ser herdeiro desse ADN.

O tejadilho flutuante e a grelha V-Motion, as cavas das rodas musculadas e a base das portas com um vinco subtil, faróis vincados e indicadores de mudança de direção alinhados com o fecho do capô, são detalhes que formam o visual do Nissan X-Trail.
Depois, encontramos o pilar C em forma de barbatana, uma traseira com duas linhas horizontais que delimitam o nicho da matrícula e os farolins divididos que, por sua vez, são assim para ajudar o acesso à bagageira.
O Nissan X-Trail 2022 oferece uma aerodinâmica refinada. Por um lado, defletores 3D para os pneus na parte inferior do para choques dianteiro. Por outro, existe um obturador ativo na grelha para controlar o fluxo de ar para o compartimento do motor.
Os pilares têm um formato especial, há coberturas inferiores para gerir o fluxo de ar sobre o automóvel e uma cortina de ar que direciona o fluxo de ar vindo da frente para a lateral, melhorando a resistência ao ar.
Será o segundo modelo da Nissan a exibir esta tecnologia. É uma abordagem única à eletrificação que, reclama a casa japonesa, oferece a sensação de condução de um modelo elétrico sem a necessidade de recarregar baterias.
O sistema é composto por uma bateria de alta potência e motor de arranque integrados com um motor a gasolina de relação de compressão variável. Este funciona apenas como gerador de energia, um inversor e um motor elétrico dianteiro de 150kW. Esta motorização significa que a potência das rodas provém apenas do motor elétrico, o que resulta numa resposta instantânea e linear ao acelerador.
Para o X-Trail europeu, o sistema passa a contar com um motor a gasolina de 1.5 litros turbo com 204cv.
A casa japonesa oferece o Nissan X-Trail com uma motorização mais convencional. Neste caso um motor 1.5 litros sobrealimentado a gasolina, com 163 cv e 300 Nm de binário. A tração é feita às rodas dianteiras, a hibridização é ligeira – tecnologia 12 volts que se associa a uma bateria de iões de lítio, à relação de compressão variável do motor e o motor de arranque gerador. O sistema é capaz de oferecer mais 6 Nm de binário em fase de aceleração.
Tem dois motores elétricos com uma potência total de 213cv graças ao motor traseiro de 94kW que permite chegar dos 0-100km/h em 7 segundos. O sistema tem uma resposta 10 mil vezes mais rápida do que um sistema mecânico de tração integral. A redistribuição constante do binário e o equilíbrio de peso contribuem para melhorar a utilização.
Fruto dos desejos expressados pelos utilizadores, a forma como tudo está espalhado pelo interior concentra as funções numa zona central. Por isso os controlos do sistema de climatização bem como do sistema de info-entretenimento está concentrado na consola central e no ecrã colocado a meio do veículo.
Na consola central flutuante encontramos o “e-shifter”, o seletor de acionamento da caixa e os suportes de copos duplos, bem como o tapete de carregamento sem fios de 15w para smartphones.
O ecrã Nissan Connect de 12,3 polegadas e de maior resolução é uma porta de entrada digital para a navegação, entretenimento e configurações do automóvel e é compatível com o Android Auto e Apple CarPlay, sendo este sem fios.
As funcionalidades “home-to-car” são compatíveis com dispositivos Google Assistant e Amazon Alexa. O sistema suporta uma vasta gama de comandos, incluindo a capacidade de os condutores enviarem destinos para a navegação do automóvel, falando com o seu dispositivo inteligente, minimizando o tempo necessário para inserir o destino.
A segurança adicional vem sob a forma da Travagem de Emergência Avançada Inteligente da Nissan com função preditiva. Graças à avançada tecnologia de radar, os sensores são capazes de ler a estrada para além do automóvel na frente e detectar se um automóvel trava repentinamente. Nestes casos, o sistema aplicará os travões para reduzir a probabilidade de colisão.
Há um airbag central que se desdobra entre os dois bancos dianteiros, para evitar que os ocupantes da primeira fila entrem em contacto em caso de impacto lateral.
Isto para lá de todos os sistemas já conhecidos de ajuda à condução e reforço da segurança na utilização.

 

Notícias Relacionadas