Papa visita República Democrática do Congo e Sudão do Sul

Igreja | Mundo

O Papa iniciou esta terça-feira, 31 de Janeiro, a sua quinta viagem a África, para cumprir a promessa de visitar a República Democrática do Congo e o Sudão do Sul, depois de adiada em Julho de 2022, devido a problemas de saúde.
O voo da Ita Airways partiu às 8.29 horas (menos uma em Lisboa) do aeroporto de Fiumicino (Itália), tendo o Papa embarcado em cadeira de rodas, com a ajuda de um elevador especial.
A chegada a Kinshasa aconteceu às 14.33 horas locais (menos uma em Lisboa), onde o Papa foi recebido pelo primeiro-ministro congolês, Sama Lukonde, seguindo-se os tradicionais encontros com as autoridades políticas e representantes da sociedade civil, no ‘Palácio da Nação’, após um percurso de 25 quilómetros, em automóvel.
Milhares de pessoas acompanharam, junto à estrada, a passagem do papamóvel, num clima de festa.
O programa nos dois países, onde os católicos representam cerca de 50% da população, prevê 12 discursos e homilias, em seis dias.
A 40ª viagem do pontificado vai fazer do Papa o primeiro a visitar o Sudão Sul, independente desde 2011, e o segundo a deslocar-se à República Democrática do Congo, onde São João Paulo II esteve por duas vezes (1980, 1985).
O Papa vai deslocar-se em carro aberto, durante os vários compromissos, encontrando-se com representantes de instituições políticas, igrejas sociedade civil.
O Papa Francisco vai percorrer, no total, 12 mil quilómetros, com quase 17 horas de voo.
Esta é a quinta viagem do actual Papa ao continente africano, onde esteve em 2015, 2017 e 2019, por duas vezes, tendo passado, entre outros países, por Moçambique.

Notícias Relacionadas