Diocese da Guarda fez apresentação do projecto do novo Órgão de Tubos da Sé

Guarda – Lançamento de campanha de angariação de fundos

A Diocese da Guarda promoveu a apresentação do projecto do Órgão de Tubos da Sé e da campanha de angariação de fundos, no dia 28 de Janeiro, na Sé da Guarda.
A apresentação contou com algumas comunicações sobre a importância cultural deste projecto para a cidade e para a região, e também com a intervenção musical do Coro do Centro Cultural da Guarda.
A apresentação dos trabalhos em curso, na oficina de organaria de Frédéric Desmottes, em Espanha, foi feita pelo Padre José Luís Farinha, que integra a Comissão promotora do novo órgão.
Lembrou que este importante projecto cultural está a ser possível graças à sinergia de diversas pessoas e entidades, nomeadamente da Direcção Regional de Cultura do Centro e da Diocese da Guarda. Desde a assinatura de adjudicação do projecto de construção, no passado dia 6 de Junho de 2022, outras entidades, nomeadamente a Câmara Municipal da Guarda, manifestaram o máximo interesse em associar-se a este projecto e de o apoiar.
“Estivemos aqui no início do mês de Junho passado, na sessão em que foi apresentado o projecto deste novo órgão e foi assinado o protocolo de cooperação entre a Diocese da Guarda e a Direcção Regional da Cultura do Centro, com o respectivo plano de construção e financiamento”, lembrou D. Manuel Felício, Bispo da Guarda. E acrescentou: “Hoje voltamos de novo a este lugar para mantermos em agenda esse projecto, mobilizando-nos a nós próprios e à comunidade mais abrangente para levarmos a bom termo o sonho do novo órgão que, em boa hora, começou a tomar corpo”.
Para D. Manuel Felício, logo que esteja cumprido, o projecto do Órgão de Tubos “vem preencher uma grave lacuna na nossa Sé, a qual é a única das Sés de Portugal que, pelo menos desde há dois séculos, não dispõe do som sempre insubstituível de um órgão de tubos”. E explicou: “O novo órgão não só vem preencher essa lacuna, mas certamente contribuirá para que esta Sé seja lugar de culto e também de cultura. Todos sabemos da importância desta Catedral não só para a Comunidade Diocesana, mas também para a vida social da cidade e da região. É grande o número de visitantes que a procuram e não escondem o seu contentamento pela arte e pela história que ela representa”.
O investimento a realizar na construção e instalação do órgão da Sé é de 950 mil euros, sendo 800.000 euros para o instrumento e cerca de 150 mil euros para a instalação. O projecto tem o financiamento de 500 mil euros, resultantes da candidatura da Direcção Regional de Cultura do Centro aos Fundos Europeus. A Diocese da Guarda tem também o compromisso de comparticipar, com cerca de 300 mil euros no financiamento deste projecto.
A Diocese da Guarda lançou uma campanha de recolha de fundos, onde apela à generosidade de pessoas individuais e colectivas para que o projecto do Órgão da Sé chegue finalmente a bom porto.
Para poder acompanhar o desenvolvimento deste projecto e da campanha a ele associada, foi criada uma página Web e uma conta no Facebook e no Instagram.

Notícias Relacionadas