Conselho Presbiteral reflectiu o Relatório de Síntese do Sínodo sobre sinodalidade

Diocese da Guarda

O Relatório de Síntese do Sínodo sobre a sinodalidade foi um dos pontos em debate na sessão do Conselho Presbiteral, que decorreu no dia 9 de Fevereiro, no Seminário da Guarda.
Os membros do Conselho Presbiteral analisaram assuntos de relevante importância para a vida das comunidades e seus ministérios e serviços, em perspetiva de futuro, tais como a responsabilidade dos leigos, incluindo o abrir caminho para também poderem liderar comunidades, o lugar das mulheres na vida da Igreja, elas que, visivelmente, são o maior número dos participantes, a necessidade de cuidar melhor a formação do clero, pois, hoje em dia, essa também é obrigação de qualquer profissional.
Em comunicado, o Secretariado Permanente do Conselho presbiteral refere que “quanto ao papel do Bispo na Igreja Particular ou Diocese, impõe-se criar condições para o exercício de uma maior co-responsabilidade nas lideranças e para maior controlo das dioceses”.
Durante a reunião foi sublinhada a importância do ministério do acolhimento. Foi lembrado que “os conselhos, enquanto instrumentos de participação na vida das comunidades”, devem trabalhar sempre “com o propósito da máxima consensualidade”.
Para que todos se possam pronunciar, de forma mais completa, sobre o Relatório, a Comissão Sinodal Diocesana aceita o envio de novos contributos, até ao dia 10 de Março, com vista a uma maior colaboração na preparação da 2ª sessão do Sínodo, marcada para Outubro deste ano.
O Conselho Presbiteral reflectiu ainda sobre a Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma e suas consequências para os programas quaresmais das comunidades da diocese.
Quanto à administração paroquial, que era outro ponto da agenda, os membros do Conselho reconheceram que as normas vão sendo aplicadas, “embora se notem algumas dificuldades, sobretudo no que respeita às paróquias de mais reduzida dimensão, o que requer alguns ajustamentos”.
Também houve informação sobre o Seminário Maior Interdiocesano e foram recolhidas sugestões para a definição da renúncia quaresmal deste ano, que será destinada à reabertura do centro de espiritualidade da Liga dos Servos de Jesus, em Angola.
Na intervenção inicial, o Bispo da Guarda, que presidiu aos trabalhos, falou sobre a formação do clero, a primeira vez programada, em conjunto, pelas 6 dioceses do centro.

Notícias Relacionadas