Aos pais e encarregados de educação dos alunos que frequentam o Ensino Básico e Secundário

Matrículas na disciplina de Educação Moral Religiosa Católica

Estão a decorrer as matrículas nas escolas públicas do Ensino Básico e Secundário e também da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica.
A matrícula nesta disciplina curricular, de oferta obrigatória no sistema escolar português e de escolha livre, é da responsabilidade do encarregado de educação ou do próprio aluno, quando maior de 16 anos.
Então o que se pretende com esta matrícula, no conjunto curricular das nossas escolas?
A resposta depende do que é legítimo pedir às mesmas escolas. Queremos um ensino focado exclusivamente em treinar o aluno para um futuro desempenho profissional eficaz? Ou queremos, em contrapartida, que o ensino contribua para o aluno definir o melhor possível o seu projeto pessoal de vida em função de valores fundamentais e decisivos para todos e para o bem da sociedade enquanto tal?
Educar, como sabemos, é mais do que ensinar e treinar para o bom desempenho profissional. E esta disciplina coloca-se do lado do educar, ajudando os nossos adolescentes e jovens a fazerem boas escolhas e a comprometerem-se com elas até às últimas consequências.
Certamente que todos queremos apostar em projetos educativos válidos e a educação moral está do lado deles.
Estamos no ano da Jornada Mundial da Juventude que, desta vez, vai acontecer em Portugal, de 1 a 6 de agosto, em Lisboa e, na semana anterior, por todas as Dioceses do nosso País.
O exemplo mobilizador apresentado aos jovens para esta sua Jornada é o de Maria, que, imediatamente após a Anunciação do Anjo, parte apressadamente, montanha acima, ao encontro de sua prima.
Ora, “Levanta-te e caminha” é a proposta que a Educação Moral e Religiosa Católica, nas nossas escolas, faz aos jovens, neste ano da JMJ.
Vale a pena acolher esta proposta, também através da matrícula nas aulas de Educação Moral e Religiosa Católica, sinal de que queremos uma Escola decididamente voltada para projetos educativos e não apenas para o ensino e o treino dos alunos em ordem ao seu futuro desempenho profissional.
16.5.2023
+Manuel da Rocha Felício, Bispo da Guarda

Notícias Relacionadas