PSD da Guarda considera que Álvaro Amaro demonstrou grande dignidade

Renúncia ao cargo de eurodeputado

A Comissão Política Distrital do PSD da Guarda reconheceu que Álvaro Amaro, eurodeputado social-democrata, mostrou “grande dignidade” ao renunciar ao mandato no Parlamento Europeu (PE) na sequência da condenação a uma pena de prisão suspensa por prevaricação.
“Apesar de o tribunal ter decidido não lhe aplicar a sanção acessória de inibição de desempenhar o seu mandato como deputado do PE, a Distrital do PSD da Guarda reconhece grande dignidade pela sua decisão de renunciar ao mandato, pretendendo com esta nobre atitude preservar o partido e a instituição para a qual tinha sido eleito até 2024 e, com isso, não criar qualquer perturbação ao PSD e ao PE”, escreveu, a distrital do PSD, em comunicado.
Recorde-se que o eurodeputado Álvaro Amaro e o autarca Luís Tadeu, ex-presidente e actual presidente da Câmara de Gouveia, respectivamente, foram condenados pelo Tribunal da Guarda a penas de prisão de três anos e meio suspensas, no caso das parcerias público-privadas.
“A decisão que tomou dignifica ainda mais o homem, que já nos habituou a tantos actos dignos ao longo dos muitos anos que se tem dedicado à causa pública. Homem de causas e de rasgos, um pensador, um decisor e um executor”, escreveu a distrital do PSD da Guarda presidida por Carlos Condesso. O partido reconheceu a falta que Álvaro Amaro vai fazer como representante de Portugal no PE “face ao valoroso trabalho que estava a realizar nas áreas que lhe foram confiadas” e porque se trata de um dos seus “mais qualificados quadros e um dos maiores propulsores da defesa do ‘Interior’” do país.
A Distrital da Guarda do PSD “lamentou a sua saída, mas não deixou de se congratular por ter no seu seio um militante com esta enorme dignidade e com este grande sentido de Estado”.
No Parlamento Europeu, Álvaro Amaro integrava a Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural e a delegação à Assembleia Parlamentar Paritária ACP-UE.
“A partir de Bruxelas, Álvaro Amaro serviu o país e, servindo o país, serviu também a Guarda e as nossas gentes e, por isso, a Distrital do PSD da Guarda deixa-lhe o seu público reconhecimento, na certeza que continuaremos a contar com a sua disponibilidade, empenho e colaboração”.

Notícias Relacionadas