Espectáculo de teatro comunitário “Odisseia” apresentado em Seia

Projecto Cultura em Rede das Beiras e Serra da Estrela

Chama-se “Odisseia” o espectáculo de teatro comunitário que vai iniciar viagem em Seia, no dia 2 de Julho, às 22.00 horas, no Largo da Câmara Municipal. A digressão vai percorrer mais quatro concelhos do distrito da Guarda: Fornos de Algodres (dia 14 de Julho), Manteigas (dia 20 de Julho), Celorico da Beira (dia 4 de Agosto) e Gouveia (dia 8 de Agosto). O espectáculo é coordenado pela ASTA Teatro e conta, para além dos atores da Companhia, com cerca de 30 atores dos 5 municípios. Um trabalho que resultou de uma residência artística que decorreu em Seia durante a primeira quinzena de Junho. “Durante 15 dias o espectáculo foi sendo construído na articulação entre os atores profissionais e pessoas da comunidade, naquilo que constitui a primeira fase de uma experiência única para os que aderiram a este projecto criativo”, refere a organização. Esta actividade está inserida no projecto “Cultura em Rede das Beiras e Serra da Estrela” promovido pela Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE) em parceria com a Associação de Municípios da Cova da Beira e os municípios abrangidos. Trata-se de uma iniciativa que pretende constituir uma rede cultural entre os 15 Municípios da CIMBSE, vocacionada para a promoção cultural deste território. O projecto assenta em três áreas artísticas: dança, teatro e música.
Na sinopse do espectáculo, a ASTA Teatro refere que “Odisseia é um espectáculo criado em torno da memória colectiva das Beiras e da Serra da Estrela, em particular das gentes de Seia, Gouveia, Fornos de Algodres, Celorico da Beira e Manteigas”. E acrescenta: “Privilegiando o enquadramento dos espaços públicos onde será apresentada, esta Odisseia atravessará o coração da Estrela percorrendo caminhos ancestrais, criando um poema colectivo, símbolo dos actos heróicos e grandiosos de um povo, dos seus heróis sem rosto e da sua identidade. Uma viagem em que os seus protagonistas assumem formas humanas, divinas e imaginárias, numa narrativa repleta de momentos oníricos e épicos. Uma Odisseia que é sinónimo de atravessar grandes dificuldades, numa sucessão de acontecimentos trágicos e extraordinários, numa viagem atribulada, cheia de aventuras e obstáculos. Uma Odisseia com caminhos ainda por descobrir, sentimentos comuns para partilhar e uma força maior, difícil de explicar, que faz parte da identidade deste povo, que transcende, une e inspira para algo maior. Um espectáculo que atravessa os tempos, que procurara reinventar e descobrir novos imaginários colectivos, que une na arte o que a montanha separa”.

Notícias Relacionadas