CERCIG avança com habitação colaborativa

Candidatura ao PRR aprovada no valor de 1 413 180,00 euros

A CERCIG – Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados da Guarda vai criar o primeiro modelo sustentável de habitação colaborativa no Distrito da Guarda, com princípios de vida comunitária e cooperativismo.
O novo equipamento vai permitir que 54 pessoas possam viver num conceito de partilha e entreajuda, com hortas comunitárias, jardins, circuito de manutenção, ginásio, lavandarias, salas polivalentes, veículos eléctricos partilhados e muito mais. Este projecto conta com uma candidatura ao PRR – Plano de Recuperação e Resiliência aprovada no valor de 1 413 180,00 euros e deverá arrancar brevemente.
Este projecto da CERCIG contou com a maior classificação de sempre no CLAS da Guarda e com um apoio do Município da Guarda e seus técnicos.
Este projecto vai nascer entre na encosta entre a Avenida dos Bombeiros Voluntários Egitanienses e a Avenida Monsenhor Mendes do Carmo, na Guarda.
O presidente da CERCIG, Joaquim Brigas, adiantou ao Jornal A GUARDA que “o projecto vai aproveitar um edifício que começou a ser construído e nunca foi concluído, a que serão acrescentados novos espaços”.
A habitação colaborativa é a resposta social a um problema que afecta sobretudo grupos vulneráveis como jovens, pessoas com deficiência ou idosos.
O Fórum Económico Mundial reconhece os benefícios sociais, económicos e ambientais da habitação colaborativa, um modelo mais inclusivo e sustentável que facilita a convivência, a cooperação e o uso responsável dos recursos naturais e energéticos. Viver em comunidade também é uma alternativa contra a solidão, que afecta sobretudo as pessoas idosas.
O Presidente da CERCIG, em entrevista ao Jornal A GUARDA, já tinha garantido que estava em vias de concretização o alargamento de novas respostas sociais. Na ocasião deu conta da construção de uma Estrutura Residencial para Pessoas Idosas em Maçainhas, que já se encontra em andamento, e a reabilitação do edifício da antiga Residencial Guardense para servir como estrutura de habitação de emergência, destinada a pessoas de violência doméstica, a migrantes e refugiados. A antiga casa dos caseiros na Quinta da Torre foi intervencionada para duas residências autónomas.
A construção, na Quinta da Torre, de um novo Lar Residencial, é outro dos projectos que a CERCIG pretende concretizar “pois é um tipo de resposta que é muito procurada por utentes de todo o país”. Joaquim Brigas explica que “a resposta que é dada a nível nacional é muito baixa face às necessidades das famílias, que sentem grande ansiedade em saber onde ficam os seus filhos após a sua partida”.
A CERCIG foi fundada em 21 de Julho de 1977, com sede no Parque da Saúde da Guarda. É uma Cooperativa de carácter assistencial, sem fins lucrativos e Instituição de Utilidade Pública desde 1983.

Notícias Relacionadas