Aliança Democrática venceu eleições na Guarda e Chega tirou deputado ao PS

Eleições Legislativas

A Aliança Democrática (AD) venceu as eleições legislativas de Domingo, 10 de Março, a nível nacional e também no distrito da Guarda onde obteve maior percentagem de votos.
De acordo com os resultados dos escrutínios provisórios, no distrito da Guarda, a AD conquistou 34,12% dos votos, o PS 31,86 % e o CHEGA 18,59%.
Com as 242 freguesias apuradas foram eleitos deputados pelo círculo eleitoral da Guarda: Dulcineia Catarina Moura (AD), Ana Mendes Godinho (PS) e Nuno Simões de Melo (Chega).
A AD ganhou nos concelhos de Aguiar da Beira, Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Guarda, Meda, Pinhel, Sabugal e Trancoso e o PS em Fornos de Algodres, Gouveia, Manteigas, Seia e Vila Nova de Foz Côa. No distrito da Guarda, o Bloco de Esquerda (BE) foi a quarta força política mais votada com 2,70%, seguindo-se o Alternativa Democrática Nacional (ADN) com 2,56%, a Iniciativa Liberal (IL) com 2,25%, a CDU com 1,56% e o Livre (L) com 1,35%.
O PSD Distrital da Guarda refere que “a Aliança Democrática foi a grande vencedora das Legislativas no Distrito da Guarda, vencendo as eleições em 9 concelhos (Aguiar da Beira, Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Guarda, Mêda, Pinhel, Sabugal e Trancoso), tendo sido eleita Deputada Dulcineia Catarina Moura”: E acrescenta: “Nestas eleições, a Aliança Democrática venceu com 34,12% dos votos e o PS 31,86%, tendo perdido um deputado para o Chega e sido o grande derrotado no distrito, bem como toda a esquerda”.
No círculo eleitoral da Guarda, que desde 2019 é representado na Assembleia da República por três eleitos, esta é a primeira vez que o Chega elege um deputado. Tanto nas eleições de 2019 como nas de 2022, o PS elegeu dois deputados e o PSD um.
Nas eleições de 2022, o PS conseguiu 46,16 % dos votos, o PSD obteve 34,27 % e o CDS, que agora integra a AD, teve 2,27% e o Chega foi 8,12% dos votos. No seguimento dessa votação, o distrito passou a ser representado, no Parlamento, pelos deputados do PS, António Monteirinho e Cristina Sousa, isto depois de Ana Mendes Godinho ter ido para o governo, e por Gustavo Duarte do PSD que depois de ter renunciado ao mandato foi substituído por João Prata.
Nas eleições do último domingo, 10 de Março, no círculo eleitoral da Guarda, onde concorreram 14 listas, estavam inscritos 141.431 eleitores e votaram 85.103, sendo a abstenção de 39,83 %.
Recorde-se que a Guarda já elegeu seis representantes para a Assembleia da República em 1975 (Constituinte), tendo passado para cinco em 1979 (eleição intercalar), para quatro em 1991 e para três em 2019.
A nível Nacional a Aliança Democrática também foi a formação mais votada, com 29,49% dos votos e 79 deputados nas eleições legislativas. O PS foi o segundo mais votado, com 28,66% e 77 deputados, quando ainda faltam apurar os resultados nos círculos da emigração, que elegem quatro deputados.

Notícias Relacionadas